23 de janeiro de 2010

Ásanas, os exercícios psicofísicos


A prática de yoga vem sendo muito conhecida no Ocidente devido, não só aos métodos de meditação, mas também pelas variadas posições que nas fotos são belas e algumas parecem bem complicadas.

A tais posturas denominamos de Ásanas, ou exercícios psicofísicos, pois, para sua boa execução, dependem do físico e do aspecto psicológico.

Na história da Índia e do Yoga, diz-se que tais posições foram criadas pelos grandes Mestres espirituais, também conhecidos por Maha Yogues Rishis (do sânscrito maha: grande; rishi: sábio). Estes seres já teriam atingido tamanho grau de desenvolvimento espiritual e iluminação que conseguiam executar posturas (ásanas) com seus corpos numa perfeição que demonstrava o perfeito domínio do corpo, da mente e das emoções.

Os ásanas, portanto, seriam o símbolo dessa perfeição adquirida pelo progresso espiritual!

Os praticantes de yoga tentam, pois, trilhar o caminho da sabedoria através da prática contínua das centenas de ásanas descritos pelos sábios antigos, já que estes promovem um desbloqueio do corpo físico e psíquico do ser, auxiliando no processo de conexão com o Cosmo.

Perfeição, beleza, fluidez, ancoramento, equilíbrio, força e energia são alguns dos benefícios trazidos pela prática dos ásanas!

Na sequência, publico um artigo sobre os Ásanas escrito pela instrutora de Shivam Yoga, massoterapeuta e nutricionista, Alessandra Campos. Confira mais alguns dos aspectos desta maravilhosa prática! Om Shiva!


" Os primeiros sinais da prática de yoga são leveza,
controle dos desejos, boa compleição,
voz suave e odor agradável "

Os ásanas atuam sobre todos os aspectos físicos humanos. Eles não somente equilibram as secreções glandulares como também relaxam e tonificam os músculos e o sistema nervoso; estimulam a circulação, alongam os ligamentos e os tendões enrijecidos, flexionam as juntas, massageiam os órgãos internos, acalmam e concentram a mente. Durante esses movimentos suaves, o corpo permanece num estado de eficiência relaxada, e a respiração profunda, que normalmente acompanha essas posturas, faz com que uma grande quantidade de oxigênio seja levada à corrente sangüínea. Durante os ásanas, acumula-se energia ao invés de gastá-la.

Existe uma interdependência sutil entre a mente e o corpo, que é mediada pelas glândulas endócrinas, que regem a sinfonia complexa do corpo, lançando a química hormonal na corrente sangüínea. Esses hormônios têm um intenso efeito, não só nas principais funções do corpo, como a digestão, o calor, o crescimento, o processamento de energia, a sexualidade etc., como também a mente.

A produção de hormônio tem, de fato, um profundo efeito no estado de espírito, no temperamento e na eficiência mental. As situações de hiper ou hipo secreção das glândulas podem causar distúrbios emocionais e mentais que abalam a saúde e a paz de espírito.

Desse modo, existe uma interação dinâmica entre as emoções, os hormônios e as doenças – entre o corpo e a mente. Essa inter-relação foi detectada a muito tempo pelos yogues, que desenvolveram um sistema de exercício que pressionam as diversas glândulas endócrinas. Há milhares de anos, nas antigas florestas da Índia, yogues dedicaram suas vidas ao estudo do domínio do corpo e da mente. Eles observavam pacientemente a vida dos animais, como eles descansavam, como instintivamente se curavam.

Ao experimentarem diversas posturas, esses yogues perceberam o efeito sutil dessas posições e movimentos em seus órgãos e glândulas. Ao longo de milhares de anos essas posturas foram aprimoradas e passaram a ser parte de um sistema cientifico de milhares de exercícios dos quais receberam o nome de Ásanas.Ásana significa literalmente "postura mantida confortavelmente". A pressão sutil das posturas de yoga, mantida estática por algum tempo, restabelece o nível correto de secreção dos hormônios, resultando em equilíbrio e saúde emocional, físico e mental.

As posições sentadas, como as de meditação, melhoram a circulação do sangue e do prana, acalmam a mente e as emoções. Acalmam o ritmo cardíaco, descansando o coração. Desenvolvem consciência corporal. Ao lado, a posição Vajrasana (do sânscrito vajra: bastão), que estimula a produção do líquido sinóvia nas articulações das pernas, melhoram o fluxo de sangue e também de Prana, a bioenergia vital.

Imagem extraída do site: http://www.yoga-cure.info (all the rights respected)


Outros ásanas:



2 Comentários:

PauloMachado 25 de outubro de 2010 12:30  

Olá, Joana!

Muito boa sua abordagem sobre Ásanas. Por gentileza, poderias indicar obras que tratassem mais afundo o aspecto psicofísico das posturas?

Agradeço sua atenção.

Abraço fraterno!

Paulo Machado / Curitiba/PR

Joana 25 de outubro de 2010 13:27  

Posso sim, Paulo.
Uma das obras que indico é a de meu professor:
“Shivam Yoga – Autoconhecimento e despertar da consciência”, por Mestre Arnaldo de Almeida/Shri Babaji Desai.
Livro com técnicas, filosofia e 72 sequências de asanas, com ilustrações. As relações psicofísicas de cada asana tb estão relacionadas. Inclui ainda técnicas de respiração (pranayamas) e receitas da culinária indiana.
Se tiver interesse, posso enviar pelo correio.
Outros livros sobre o mesmo tema são:
"A luz da yoga", de BKS Iyengar. Obra de famoso mestre indiano, hoje com 91 anos, que descreve vários asanas, com ilustrações.
“Hatha Yoga, a Ciência da Saúde Perfeita”, de Caio Miranda. É um livro mais antigo (1962), publicado por um dos precursores do yoga no Brasil, que contém descrições dos dos asanas, porém ele descreve mais os benefícios orgânicos dos exercícios.

Vou procurar mais outras indicações!

Abraços,

Joana

  © Viva Bem Viva Zen by EMPORIUM DIGITAL 2008

TOP